domingo, 10 de outubro de 2010

Ela anda ai!

Caro leitor (a)
Não sei se o constipado faz parte do seu dia-a-dia ultimamente ou o que pensa acerca deste estado de saúde que interfere na boa disposição das pessoas. O que é certo é que estou quase a morrer. Reuni as forças que me restavam para escrever só mais um post antes de entregar o nariz ao criador. Apanhei uma constipação fortíssima e nos últimos dois dias tenho andado a perseguir o meu próprio ranho. Já esgotei os guardanapos, recorri ao papel higiénico por ser uma questão de emergência e não consigo dar conta disto. Para além de tudo e como senão bastasse estou com tosse e congestão nasal, querer respirar pelo nariz e não conseguir, dormir de boca aberta como um velho é algo que me irrita profundamente, me deixa de mau humor e que não suporto. Resisti dois dias a ver se isto ia lá sem medicação, apenas com chá e mel, iludi-me e cai na realidade, gastei 18.50€ em medicação e agora aguardo com expectativa o resultado.

Confesso que tenho pouca tolerância psicológica para estas bactérias. Aquele tipo de intolerância que as mulheres costumam definir como «os homens são mesmo uns mariquinhas nestas ocasiões». Calúnias, digo eu! Sou um desgraçado. Ando aqui que não me aguento: corpo mole e dorido, sem vontade de fazer nada, arrastando-me na esperança de que o dia de amanhã seja suficiente para melhorar porque segunda-feira é dia de trabalho. Trabalho? Estou feito.

Sem comentários:

Enviar um comentário