terça-feira, 20 de abril de 2010

25 de Abril. Ponto final parágrafo!

Ao publicar este post, foram inúmeros os assuntos que me vieram à memória para colocar aqui no "caminho" dos leitores. Obviamente que os caros leitores nunca ficarão a saber quais seriam ser os posts publicados hoje, nem eu poderei responder a essa pergunta, por haver um 100 número de assuntos e temas que mereciam ser bem "postados" com diferentes razões.
Não pretendo com este "post" debruçar-me sobre a história e os momentos que antecederam e precederam ao 25 de Abril. Deixo essa matéria para os historiadores, investigadores e testemunhas vivas  deste marco que deu a Democracia e Liberdade ao nosso país. A eles cabe a responsabilidade de recolher, tratar e reproduzir a memória social dos acontecimentos, com a recolha de diferentes registos, audio e video da época bem como junto daqueles que ainda vivem e possuem capacidade de expôr em primeira pessoa as vivências de tão importante movimento popular, militar, associativo e politico.
Com este Post pretendo somente lembrar que é daqui a 5 dias que se comemora o 36º aniversário do 25 de Abril! Comemora-se esta data por todo o país, concelhos, freguesias e lugares!
Realizam-se conferências, corridas da liberdade, colóquios com as escolas e Capitães de Abril ainda vivos! Organizam-se bailes, exposições, concertos e tertúlias! O movimento associativo envolve-se, participa, constrói e dinamiza várias iniciativas. Promove-se peças de teatro, arruadas, maratonas de fotografia e sessões de poesia! 
São homenageadas as inúmeras personalidades que participaram neste processo moroso e dificil para muitas gerações. Oferecem-se cravos aos populares, dizem-se verdades e inverdades do 25 de Abril invocando cada um a sua paternalidade de algo que nasceu da força de um povo!
No meio disto tudo o fogo de artificio e os espectaculos piro-musicais anunciam a chegada do "dito cujo".
Eu sei quais as comemorações que vão haver em Beja (capital de distrito), o leitor pode consultar  Aqui. Não questiono a boa vontade politica de fazer as coisas, porque essa quando existe é sempre de valorizar, mas porque estamos em Abril sou livre de mandar uns "bitaites".
As Câmaras Municipais são no nosso país, as poucas instituições capazes de dispôr os seus recursos humanos, logisticos e financeiros em prol de umas comemorações que por si só, pelo seu significado, pelo seu conteudo têm um forte carácter e enraizamento popular! Logo as pessoas estão disponiveis, gostam e aplaudem iniciativas como estas.  
Porque estamos em Abril, questiono o papel da C.M.B na procura de dinamismo, criatividade, originalidade, ambição a envolvência das estruturas concelhias existentes, das gentes do nosso concelho, da articulação das instituições escolares, associações de jovens, associações recreativas e desportivas, grupos informais.
Questiono a divulgação das iniciativas agendadas, a projecção que um evento destes pode ter no turismo local, concelhio e regional.
Questiono a dinamização concebida para o impacto que as comemorações do 25 de Abril devem ter na economia local e na promoção de Beja concelho.
Questiono os objectivos preconizados com a realização das actividades previstas por me parecerem um mero calendário de tarefas e de agenda porque apenas algo tem de ser feito.
Questiono o local escolhido para a realização do concerto de António Zambujo, 650 lugares sentados para um concelho que tem 35720 habitantes.
Não é de agora que Beja precisa repensar as suas comemorações do 25 de Abril e outras! 
Mas também é verdade que com a anunciada democracia em Beja há pouco tempo, julguei que iriamos ter um 25 de Abril, diferente, audaz, forte, mobilizador e catalizador de energias, sinergias, vontades e aspirações! Assim não é, no entanto Viva o 25 de Abril de 1974!  

Sem comentários:

Enviar um comentário